Home » Educação » Reflexões e Desabafos » Brasil - país dos absurdos » Abaixo-assinado em solidariedade aos Professores da Rede Pública do Estado do Rio de Janeiro

Abaixo-assinado em solidariedade aos Professores da Rede Pública do Estado do Rio de Janeiro

Abaixo-assinado em solidariedade aos Professores da Rede Pública do Estado do Rio de Janeiro

Está rolando na internet um abaixo-assinado digital em apoio aos professores do Estado do Rio de Janeiro.

Eis o texto:

Para: Governador do Estado do Rio de Janeiro

Ilmo. Sr. Sérgio Cabral

Os que assinam este documento não são necessariamente seus adversários e/ou seus aliados políticos, e podem ter votado, nas últimas eleições, no senhor ou em algum candidato que foi vosso adversário.

Além disso, este não é um abaixo assinado organizado por sindicatos e/ou associações de classe. Não que tenhamos alguma oposição ou preconceito contra estas organizações, tão importantes para a democracia, mas ressaltamos isso porque a questão que aqui nos mobiliza, qual seja, os baixíssimos salários dos professores das escolas públicas estaduais do Rio de Janeiro, não deve, em nossa opinião, ser visto apenas como um problema de uma categoria profissional, como uma reivindicação corporativa, mas como algo que diz respeito a todos os cidadãos e todos os setores da sociedade.

Somos um grupo de pessoas que quer romper o cinismo social dos que dizem em todos os lugares o quanto é importante investir em educação, mas se omitem quando os profissionais de ensino vêm a público lutar por salários dignos (e não estamos nos referindo apenas a alguns políticos…).

Evidentemente, todos temos clareza que os problemas graves que a escolas públicas estaduais atravessam, em especial no que se refere aos salários dos professores (menores até que o da maioria das redes municipais do estado), e a conseqüente falta de professores para algumas disciplinas em diversas escolas, não começaram em vossa administração: vêm de muito antes. Sabemos também que não bastam professores bem pagos para que o ensino público melhore, mas temos, por outro lado, convicção que esta é uma condição a priori para esta melhora. Ou seja, não só aqueles que hoje são professores precisam ser tratados com dignidade para continuar a exercer sua profissão, mas também a profissão de professor precisa se tornar atraente para os milhares de jovens que saem de nossas universidades todo ano.

Não compreendemos como um estado e uma cidade podem receber eventos internacionais como a Copa do Mundo e a Olimpíada, se orgulharem de estar combatendo a violência, apresentarem dados econômicos que mostram crescimento e enriquecimento (em especial em relação à valiosíssima produção de petróleo) e não terem um plano de investimento em educação que seja tão notável e prioritário quanto todos estes investimentos.

Por isso, Senhor governador, nos dirigimos a vossa excelência para manifestar a nossa solidariedade com os professores da rede estadual do Rio de Janeiro que lutam por melhores salários, pedir a Vossa Excelência que atenda prontamente suas reivindicações, e que apresente à sociedade um plano de recuperação e valorização dos salários destes profissionais a médio e longo prazo.

Os signatários

O abaixo assinado pode ser acessado neste endereço.

Quem achar pertinente, firme-o.

Abraços,

Declev Reynier Dib-Ferreira
Professor

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

No Diário do Professor você encontra artigos e links sobre o dia-a-dia da Educação:

Planos de aula, Atividades, Práticas, Projetos, Livros, Cursos, Maquetes, Meio Ambiente… e muito mais!

Compartilhe!

About Declev Dib-Ferreira

Declev Reynier Dib-Ferreira é professor, biólogo, educador ambiental, especialista em EA pela UERJ, mestre em Ciência Ambiental pela UFF, doutor em Ciências pela UERJ.

Check Also

Ensino religioso nas escolas

Era uma vez um Brasil culturalmente religiosamente diverso, amável, amigável, tolerante às diferenças. E, então, as …

One comment

  1. jose augusto costa

    concordo que os docentes tem que se unir para buscar melhorias
    para educação e para o ambiente de trabalho aqui noestado do Ceara.
    estamos em greve atraves do sindicato, atraves da negociação da lei do piso e plano cargos e carreiras buscando melhoria no salario
    e condições de trabalho. estamos sendo acuados pelos diretores e conselho regional de educação. atraves de assedio moral e a politicas dos que estão no poder mostrando o quanto são pequenos