Quem recebe bolsa família não pode votar. É mesmo?

Eu já vi esta asneira imagem abaixo sendo divulgada algumas vezes no facebook. E o pior, um monte de gente concordando.

Bolsa Família

Estou chegando à conclusão que as pessoas pararam de pensar.

Não existe um pensamento crítico, uma opinião baseada em argumentos bem fundamentados, cimentados em fatos concretos, pesquisas, etc.

O que há é uma repetição de jargões vazios de argumentos, mas repletos de preconceitos.

Vomitam-se preconceitos.

Ora, vamos pensar um pouco. Vamos procurar saber o que é realmente o Bolsa Família, por exemplo. Vamos procurar saber o que tem de bom e o que tem de ruim. Quais são os resultados deste programa? Sempre existiu ou começou agora? Se simplesmente deixar de existir, quais seriam as consequências a curto, médio ou longo prazo?

Há críticas passíveis de serem feitas? Sim, há. Mas algumas críticas a algo é o suficiente para que o nosso preconceito venha à tona com esta força? Aí, depende da pessoa: se ela pensa, medita, reflete, pesquisa, lê, analisa, ou se ela simplesmente repete jargões vazios como um papagaio – que “fala”, mas não pensa.

Futuramente vou analisar um pouco mais a fundo esta questão, mas por hoje vou me ater a esta imagem e a mensagem que ela tenta passar.

Ela diz que quem ganha Bolsa Família não deveria votar, pois este programa pode ser utilizado como moeda eleitoral. Mas, no fundo, quer dizer o seguinte: “quem recebe Bolsa Família não pode votar porque é um bando de pobres vagabundos que vai votar em quem tá dando dinheiro para eles e vai votar diferente de quem eu quero que ganhe”.

É isso o que você está repetindo sem pensar, se é assim que você “pensa”.

Mas, vamos ver o seguinte:

1º – Políticas públicas de assistência aos mais necessitados são extremamente importantes e NÃO NASCERAM com o pt. O Bolsa Família, por exemplo, NÃO COMEÇOU neste governo, mas vem de governos anteriores, do psdb.

Pode-se dizer que o Bolsa Família é uma “evolução” do Bolsa-Escola (idealizado por Cristóvão Buarque e implantado a nível federal no governo FHC) e de outros programas sociais de distribuição de renda do governo FHC, como o Auxílio Gás e o Bolsa Alimentação.

Leia um pouco: Bolsa-Escola Auxílio gás e Bolsa Alimentação.

Então, na verdade, o Bolsa-Família nada mais é do que a unificação de uma série de auxílios financeiros oferecidos aos mais necessitados por… Fernando Henrique Cardoso!

Mas… o PSDB perdeu! Ups! #fail!

2º – Em segundo lugar, a pergunta crucial: SE, imaginemos SE essa pessoa que repete os mantras e jargões precisasse receber o auxílio, receberia? Ou negaria-se, para não virar um votante de cabresto? Eu acho que sim. E eu também aceitaria.

E esta mesma pessoa, se um dia ficou desempregado, já recebeu o Seguro-Desemprego? [Ora, este é outra renda oferecida pelo poder público para quem precisa]. E estudou em escolas ou universidades públicas? Hummm… eu acho muito provável.

Então, vamos fazer o seguinte: vamos ser justos e incluir naquela imagem mais pessoas. Ora, por que somente os pobres que recebem Bolsa Família que não poderiam votar?? Eu acho, então, que, se assim fosse, também não poderiam votar:

– Quem recebe ou recebeu Aluguel Social;

– Quem recebe ou recebeu Bolsas de Estudos – iniciação científica, mestrado, doutorado, pós-doutorado, ou de qualquer tipo. São muitas. Muitos que recebem são, inclusive, DEVEDORES do Estado, e o dinheiro que devem não é pouco;

– Quem estuda em universidade pública;

– Quem come em bandejão de universidade pública, praticamente de graça, subsidiado pelo governo;

– Quem recebe o FIES – Financiamento Estudantil;

– Os idosos, pois que têm isenção em transporte público, Imposto de Renda, IPTU e outros (leia mais);

– Os deficientes, que têm um monte de isenções e benefícios; (leia mais);

– Jovens, estudantes, idosos e deficientes, que têm o benefício da meia-entrada;

– Todos os taxistas, porque têm isenção de IPI e IOF;

– Quem comprou carro quando da isenção de impostos, beneficiando-se da redução de custos;

– Todos os donos das empresas que têm isenção de impostos (e eu garanto que isso custa muito mais do que o Bolsa Família);

– Quem recebe seguro-desemprego;

Todos os políticos que recebem um monte de benefícios, auxílios, etc.

– Todos os funcionários públicos que recebem “bônus”;

Os militares que têm filhas que irão receber pensão se “não casarem” – Estes, então, só votam em quem mantiver a “mamata”. Se o político for contra, poderá até mesmo ser deposto do posto, não é mesmo? E isso não é voto de cabresto????

 Eu mesmo não poderia mais votar, pois quando fiz faculdade recebi Crédito Educativo. Na época – de 1988 a 1991, eram Sarney e Collor. Eu votei, mas não foi em Collor.

E você, poderia votar?

Abraços,

Declev Reynier Dib-Ferreira
Cheio de ouvir/ler bobageiras ultraconservadoras e bolsonarianas

6 comentários sobre “Quem recebe bolsa família não pode votar. É mesmo?

  1. O VOTO DOS BENIFICIADOS PELO BOLSA É INCONSTITUCIONAL – E AFRONTA AS LEIS ELEITORAIS QUE PROIBE A DESTRIBUIÇÃO DE DINHEIRO, FAVORES E BENS A ELEITORES . Seja no ambito Municipal, Estadual ou Federal. O BOLSA FAMILIA É UMA DISTRIBUIÇÃO DE DINHEIRO A ELEITORES.

    • Ahtá… assim como uma bolsa estudantil? Como um FIES? Como uma isenção de impostos a montadoras de automóveis? Assim como isenção de impostos aos deficientes? Ou aos idosos? Ou, para você, isenção de impostos não é transferência de dinheiro?

  2. Adorei seu texto. E exatamente que penso. …e acho que.hoje a . manipulação pelas mídias sociais e mais eficaz…e tanta gente falando asneira e pior . compartilhando que da medo. …

  3. Eu acho que tem que ver quanto tempo essa pessoa esta recebendo bolsa família, se nesse tempo procurou emprego. Se tem condições para trabalhar e não trabalha. Se tem essa condição e não trabalha não deve ter o direito a votar.
    Sobre o bolsa estudantil. A pessoa está investindo no futuro para um emprego melhor.
    Sobre a isenção de impostos para montadoras, ora elas oferecem emprego, direta e indiretamente para venda dos automóveis mais baratos com impostos reduzidos; movimentação da economia. Sobre isenção de impostos a deficientes ou idosos. Já está comprovado que são idosos ou deficientes.

    • Quer dizer, então, José, que as milhares de filhas de militares que vivem décadas com um marido mas “não se casam” pra ficar recebendo do governo aquela vultosa pensão também não devem votar?

      Sobre suas “desculpas” em relação aos outros (“está investindo no futuro”, “oferecem emprego”, etc.), saia de sua caixinha do preconceito e pense: quem recebe bolsa família tem uma série de condicionantes para receber, tais como cuidar da saúde dos filhos beneficiários (manter em dia as vacinas, por exemplo) e mantê-lo frequentando a escola.

      Ora, esta mãe que recebe o benefício e, para isto, tem que fazer o que eu disse acima, não está também “investindo no futuro para um emprego melhor”? Ela não está, também, poupando dinheiro dos nossos impostos à media que cuida da saúde do filho e, assim, precisará levá-lo menos aos hospitais para curar doenças que ele não vai ter?

      Basta ler DADOS e PESQUISAS sérias sobre o assunto que vc verá que a cada real INVESTIDO no bolsa família (é INVESTIMENTO e não gasto), outros retornam em melhorias na sociedade.

      Isso sim é que é investir em futuro.

      • Sim, se comprovado isso não devem votar.
        Sobre o bolsa família não deveria ser usado como propaganda política. E foi usado esse ano com terrorismo para as pessoas simples ficarem acuadas com medo de perder a bolsa família. Essa chantagem emocional deveria ser proibida. O partido que fizer isso seria automaticamente ter o direito cassado de participar das eleições.
        Porque ao invés de ficar fazendo terrorismo não diz que irá aumentar o número de pessoas que participam da bolsa família. Participe mostre mais o plano de governo e não fique só tentando mostrar os erros alheios. Porque não mostra também os próprios erros.
        Sabe que se mostrar não irá receber nenhum voto de pessoa honesta.

Os comentários estão encerrados