Concurso para religioso da marinha???

São tantas situações absurdas no Brasil dos Absurdos que às vezes dá preguiça até de escrever. O pior de tudo são as coisas passarem como “normais”. Ora, isso “é normal”, “sempre aconteceu”, “sempre foi assim”.

E, desta forma, descriticamente, vamos postergando por centenas de anos situações dignas de uma comédia pastelão. Mas, pior ainda, achando que somos um país sério.

A Constituição Brasileira, esta moça tantas vezes violentada, é categórica, em seu art. 19:

Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

I – estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público;

Mas, eis que, ao ver a divulgação de um concurso para a marinha, esta Casa da Mãe Joana bancada com nossos impostos, vejo que tem uma série de vagas para os cargos de… CAPELÃO!!!

Considerando que capelão significa:

Sacerdote que tem a seu cargo o serviço religioso de uma capela.
Sacerdote que dá assistência religiosa a uma instituição civil ou militar. (fonte)

Alguém pode me explicar, com argumentos convincentes, COMO e POR QUE as forças armadas CasadaMãeJoana têm em seus quadros o cargo institucionalizado, concursado, de capelão???

MARINHA 3 — A Diretoria de Ensino da Marinha (DEnsM) lançou edital com a oferta de seis vagas para o quadro de capelães navais, sendo quatro para sacerdote da Igreja Católica, uma para pastor da Igreja Batista e um para pastor da Assembleia de Deus. O candidato deve ser brasileiro nato, de ambos os sexos (quando a religião permitir) e possuir mais de 30 anos e menos de 41 anos de idade. Os interessados podem se inscrever até o dia 15. A inscrição pode ser feita no site da Diretoria de Ensino da Marinha ou em um dos postos de inscrição, relacionados no edital. Será cobrada taxa de R$ 45. Aqueles que forem classificados em todas as etapas do processo passarão por um Curso de Formação de Oficiais (CFO), com duração de 39 semanas, no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), localizado na Ilha das Enxadas, no Rio de Janeiro. Após aprovação no curso de formação, no final de 2015, os militares do Quadro de Capelães Navais serão nomeados Oficiais da Marinha do Brasil no posto de primeiro-tenente e passarão a receber remuneração de cerca de R$ 8.800, além de diversos benefícios, tais como alimentação, alojamento, auxílio-fardamento e assistência médico-odontológica. A data da prova ainda será definida. (FONTE)

Salário de mais de 8 mil reais – iniciais! – para fazer o quê? Para rasgar a Constituição, levando para dentro da administração PÚBLICA, paga com dinheiro público, de impostos de TODOS os cidadãos, um caráter religioso.

É muita coisa pra minha cabeça, eu não consigo. Vejamos.

1 – A Constituição é clara e o Brasil, apesar de ser um país extremamente religioso, é LAICO, ou seja, SEM RELIGIÃO;

2 – A Constituição afirma que é proibido à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los […] ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança […].

3 – Mesmo assim, as forças armadas CasadaMãeJoana têm em seus quadros, com vultosos salários pagos com dinheiro público, religiosos para… religiar!

4 – O Brasil, em termos de religião, tenho a opinião de que é o país mais democrático do mundo (com exceção do bando de idiotas que começaram a quebrar santos e Centros por aí). Um país de imensa diversidade religiosa – quantas são? Mais de 50?

5 – Mas só há capelães evangélicos e católicos!!! E as outras? [Perceba que o concurso supra citado é para três capelães: uma católico, um pastor da igreja batista e um pastor da assembleia de Deus].

6 – Porém, no mesmíssimo artigo 19 da Constituição MoçaViolentada nós temos o seguinte:

Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

III – criar distinções entre brasileiros ou preferências entre si.

Agora, se a própria forças armadas CasadaMãeJoana de um país rasga descaradamente a Constituição da mesma – e, convenhamos, sempre o fez, vide a ditadura e este cargo que não é novo – pergunto-vos:

Este país pode dar certo?

(     ) S
(     ) N
(     ) só se começar tudo de novo

Abraços,

Declev Reynier Dib-Ferreira
Espírita

2 comentários sobre “Concurso para religioso da marinha???

  1. Declev, por que depois de escrever um artigo tão inteligente, patriótico e isento, você assinou Declev…Espírita.?
    Com certeza as forças Armadas estão obedecendo a padrões arcaicos e sabidamente ineficazes de assistência espiritual a seus membros , e que obviamente não refletem , nem se aproximam da diversidade de ministros espirituais demandada.
    Mas o pior de tudo é que o assunto não está nem mesmo em discussão , e é decidido sei lá por quem , sei lá porque, ou por quais critérios… Aliás como muitas coisas importantes no Brasil.
    Mas acho que você deveria assinar “Declev, Professor”… Suas palavras honrariam muito nossa classe. Abraços…

    • Oi João, obrigado pela participação e questionamento.

      Eu assino muitas vezes de formas diferentes, de acordo com o assunto.

      Já assinei “cansado”, “estressado”, “aprendendo”, “educador ambiental”, etc. E, claro, também assino “professor”.

      Eu gosto de fazer isso para mostrar o quanto somos diversos, vários em um só.

      E, neste caso, é justamente para reforçar o que falo no artigo em relação a sermos/termos uma pluralidade de religiões e crenças. É uma continuidade da crítica.

      Ora, para além de rasgar a constituição por sermos um estado laico, se eu fosse da marinha eu não estaria representado! rs…

      Abraços,

Os comentários estão encerrados