Dá-lhe professora! Grande aula!! Toma secretária!!!

YEEEEEEESSSSSSS!!!!!!!!

Pena que, pela cara de pau dos gestores e políticos, eles vão dizer que isso não é culpa deles, que não têm verba e eles fazem o melhor que podem…

Vão jurar de pé junto que têm as melhores das intenções.

Apesar de ser no Rio Grande do Norte, poderia ser em QUALQUER estado da Federação dos Absurdos.

Inclusive no Rio de Janeiro.

O município do rio de janeiro, por exemplo, do qual sou um dos sofressores, poderia argumentar que o salário não é 930 reais… é 1.400,00…

Ah tá, agora eu já posso pôr gasolina no carro todos os dias…

Apesar de sutis diferenças, posso dizer, com propriedade, que a situação de lá é igual a de cá que é igual a de acolá.

E, mesmo assim, a secretaria de educação do município do rio de janeiro, por exemplo, acha que está fazendo um bem danado à educação com dezenas de projetos mirabolantes, mas sem ir ao âmago da questão:

1 – Salário de quem dá a cara à tapa.

Professor trabalha muito pra poder ter um salário digno e não tem condições, por conta disso, de dar o melhor de si, fazer o que sabe fazer, acompanhar o desenvolvimento de seus alunos como tem de fazer.

Para dar conta disso: professor integral com salário decente (ou será que só as escolas técnicas, os colégios de aplicação, os pedros segundos ou escolas do gênero – para alunos classe média pra cima – têm direito a tal?).

2 – Turmas lotadas.

Educação com crianças e adolescente se faz na interação, no trabalho árduo, no dia-a-dia, na base da relação direta. Como fazer isso trabalhando em várias escolas em várias turmas lotadas? Desta forma, temos em média 200, 300, 400 alunos pra “acompanhar e conhecer”!

Para dar conta disso: limite de alunos em turmas. Lotou? Construção de novas escolas (tem dinheiro sim, nós sabemos que tem…).

3 – Escolas sem estrutura adequada (humana e material).

Salas “cruas”, não existem salas ambiente (de ciências, de música, de artes…), não existem inspetores, supervisores e/ou coordenadores, refeitórios que não dão conta, pátios pequenos pro número de alunos, salas de informática capengas e sem ninguém pra ajudar o professor… Daria uma lista enorme.

Só pra ter uma ideia, minha escola até hoje não tem uma simples mesa do professor em sala de aula!

Pra dar conta disso: parar de gastar dinheiro com ONGs, OSs ou empresas “amigas” e “parceiras” e investir os milhões gastos com os projetos mirabolantes com o que realmente importa dentro de uma escola.

Como saber o que realmente importa dentro de uma escola?

PERGUNTE AOS PROFESSORES QUE TRABALHAM DENTRO DAS ESCOLAS!!!

 

Link do vídeo

Abraços,

Declev Reynier Dib-Ferreira
Cada vez mais indignado, como a colega Amanda.

2 comentários sobre “Dá-lhe professora! Grande aula!! Toma secretária!!!

Os comentários estão encerrados