Prefeito fantasma de Niterói mandou uma banana aos professores e vereadores estavam discutindo aumentar o número de colegas e aspones

É isso mesmo.

Democracia, para quê te quero. Essa é a verdadeira democracia do Brasil dos Absurdos.

Vamos por capítulos:

1) O prefeito de Niterói, jorge roberto construtora silveira, manda ofício ao Sepe dizendo que receberia os representantes hoje, dia 30 de agosto de 2011, na prefeitura;

2) Os professores fazem uma vigília em frente à prefeitura, à espera da reunião;

3) Somos avisados que “mudaram” o local da reunião, da sede da prefeitura, onde estávamos, para a sede da Fundação Municipal de Educação (FME);

4) Os professores resolvem ficar em frente à prefeitura, enquanto os representantes vão à FME, participar da reunião “com o prefeito”:

P8300003

Professores em frente à prefeitura em vigília a espera da reunião frustrada com o prefeito

5) Retornam os representantes do Sepe dizendo que: a) o prefeito fantasma não foi à reunião; b) eles não tinham nada para negociar; c) quem estava lá simplesmente leu uma carta do prefeito dizendo-se “magoado” com o movimento, pois disserem “coisas” dele na internet;

[nota: estamos falando de relacionamentos pessoais ou de relacionamento funcionários–estado? Coitadinho…]

6) Da sede da prefeitura migramos para a câmara dos vereadores, cerca de 200 metros de distância, para cobrar dos ilustres “representantes” do povo para que abram as contas da secretaria municipal de educação (SME) e da fundação municipal de educação (FME), para comprovar onde estão sendo gastos os recursos da educação de Niterói;

[nota: caixa-preta de onde poderão sair muitas bombas…]

7) Chegamos lá e o que estava acontecendo? Ãhn, ãhn? Adivinha?…

Audiência Pública sobre o AUMENTO DO NÚMERO DE VEREADORES!!!

Sim, senhoras e senhores, estava ocorrendo uma Audiência Pública para aumentar o quantitativo dos decentes vereadores de 18 para 21!!!!

A câmara estava cheeeeeeeeeia de ASPONES* e aspirantes de ASPONES*, todos voando em volta que nem urubu em carniças, doidos para poder ganhar mais um do dinheiro público, meu, seu, nosso, sem trabalhar.

[*Assessor de Porra Nenhuma]

Nós, numa lição de cidadania política, estávamos EXIGINDO que a câmara, como casa de representantes do povo, como casa fiscalizadora do poder executivo, se pronunciasse, se posicionasse exigindo, por sua vez, a abertura das contas da FME [exigindo apoio da casa à educação da cidade, visto que a maioria ali (cerca de 14 dos 18 ilustres) são capachos do prefeito].

A audiência da sem-vergonhice não pôde continuar…

Os Aspones e aspirantes de Aspones que estavam na plateia, sequiosos por um carguinho, sequiosos por uma verbinha pública, ficaram, claro, ressentidíssimos, pois “esta pôrra da educação” estava “acabando com o espaço democrático deles”  [eu ouvi isso!].

Sim, eu ouvi isso e, juro, minha vontade foi mostrar a eles (ouvi isso de mais de um) toda a minha “educação”… mas me contive, com a ajuda de uns amigos.

Agora, o mais bizarro, mas previsível: DIVERSOS ilustres e honradíssimos vereadores que NÃO ESTAVAM na Audiência Pública sobre Educação, conforme eu listei neste artigo anterior, estavam lá!!!

Alguns, na mesa.

Vejam as fotos que valem mais do que mil palavras:

P8300011

Nesta foto:

Vereador emanuel rocha:

  • NÃO ESTAVA na Audiência sobre Educação.
  • ESTAVA NA MESA da audiência sobre a mamata para o aumento do número de vereadores.

Vereador paulo bagueira (presidente da câmara)

  • NÃO ESTAVA na Audiência sobre Educação
  • ESTAVA PRESIDINDO A MESA da audiência sobre a mamata para o aumento do número de vereadores.

Vereador carlos magaldi

  • NÃO ESTAVA na Audiência sobre Educação
  • ESTAVA NA MESA da audiência sobre a mamata para o aumento do número de vereadores.

[Com certeza haviam outros, que eu não vi ou não consegui identificar].

Vi também, saindo, o ex-vereador gegê galindo, que antes, confesso, tinha minha simpatia e que hoje será mais um para eu fazer campanha contra. Oras, senhor ex-vereador, a educação de Niterói não te interessa, mas a mamata de mais vereadores, sim?!?

Para o ilustre vereador carlos magaldi, a Educação não é importante, visto que não nos apoia, pois nem estava na nossa Audiência Publica, mas ele “acredita que Niterói já tenha mais de 500 mil habitantes, tendo condições legais para ampliar o número de vereadores” e, por isso, estava lá, na mesa!

Vergonha!

Falando a nosso favor e contra o aumento de vereadores, mais uma vez, overeador Renatinho e o ex-verador Paulo Eduardo Gomes, ambos decentíssimos.

Agora, um pequeno detalhe: segundo o presidente da Câmara, “a população deve ser consultada”, mas “a Procuradoria-Geral da Câmara fez um estudo detalhado da legislação atual e, com base nesse documento, vamos nortear nossa decisão”.

Ora, senhor presidente, a população de Niterói, com exceção das dezenas de novos Aspones que irão mamar nas tetas da prefeitura, NÃO QUER MAIS VEREADORES.

Pense comigo: para que consultar a população, se a “nossa decisão” (dos vereadores) será tomada com base no estudo da Procuradoria-Geral da Câmara???

Repito: se a decisão será tomada com base nesse estudo, por que consultar a população???

Eu digo porque: para chamar as dezenas de Aspones que irão mamar nas tetas do governo e legitimar, através deles, a decisão de aumentar o número de vereadores e, consequentemente, o gasto com um bando de baba-ovo do prefeito.

Para legitimar uma decisão que, ao meu ver, já está tomada!!!

Vamos fazer a nossa parte, e divulgar aqueles que estão ao lado do povo e aqueles que estão do lado da mamata do dinheiro público.

Abraços,

Declev Reynier Dib-Ferreira
Em greve

Ps.: se você quer utilizar este artigo, por favor, não o copie inteiro em seu site ou blog. Pegue apenas um pedaço e coloque um link para cá dizendo “Leia o artigo na íntegra no Diário do Professor”. Isso é respeitar o trabalho dos outros.

Um comentário sobre “Prefeito fantasma de Niterói mandou uma banana aos professores e vereadores estavam discutindo aumentar o número de colegas e aspones

  1. Ao vencer o último pleito eleitoral em Niterói, Jorge Roberto espalhou pela cidade propaganda com os seguintes dizeres:”Niterói, cidade de Jorge Roberto Silveira”. Creia-me, ele acredita nisso. No fundo de sua alma, ele acha que a cidade é dele! Por isso fica “magoado” e não recebe os profissionais da educação em audiência marcada por ele próprio. Por isso reage de forma infantil em face de uma questão política e social, entendendo-a como um fato pessoal, privado, personalizado, pois é incapaz de compreender o significado de “res publica” e a magnitude do princípio constitucional republicano. Se isto, por si só, é grave, as consequências de tal pensamento anti-republicano são nefastas, já que afetam diretamente as estruturas do Estado Democrático de Direito e se irradiam por toda administração municipal, fazendo com que qualquer “aspone” se perceba como sendo superior a própria cidadania. Entretanto, as consequências de tal pensamento produzem ainda efeitos indeterminados e imprevisíveis, como, por exemplo, o Poder Legislativo do município anunciar, pelo seu Presidente, que “o canal de negociação entre o Legislativo e o Sepe está suspenso …”, conforme informa a ” Tribuna” de hoje. Veja bem, entenda se puder, a Câmara de representantes do povo, ao invés de ouvir, debater e representar, prefere se esconder e se omitir. É verdade que democracia e república são institutos políticos diversos, no entanto, jamais existirá de fato um Estado Democrático de Direito se os dois conceitos não forem plenamente compreendidos como inseparáveis. Estamos muito longe disso.

Os comentários estão encerrados